Recorde de inscrições para a 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

Mais uma vez, cresce o número de filmes inscritos na Competição Latino-americana da Mostra Ecofalante. Configurando aumento de quase 80% em relação ao ano passado, se encerram as inscrições com um total de 225 produções, de 14 países da América Latina – cinco a mais do que no ano anterior. As produções nacionais são grande maioria no grupo dos inscritos, com mais de 130 títulos, seguidas pelas do México (24), Argentina (20), Colômbia (17) e Peru (5). Participam ainda filmes da Bolívia, Chile, Cuba, Nicarágua, Panamá, Paraguai, República Dominicana, Uruguai e Venezuela, e coproduções entre países da América e da Europa.

Sem restrições quanto ao gênero ou duração, se inscreveram longas e curtas-metragens e, apesar de serem a maioria documentários, constam algumas animações, ficções, filmes infantis e experimentais. Os temas são tão diversos quanto as questões ambientais da atualidade, entre eles: água, seca, povos indígenas, mineração, reciclagem, poluição e contaminação, mudanças climáticas, exploração de recursos naturais, desmatamento e reflorestamento, conflito de terras, permacultura, preservação e biodiversidade, consumo responsável, globalização, mobilidade, resíduos sólidos, ativismo e direitos humanos, energias renováveis, urbanização e áreas verdes, alimentação, êxodo rural e migrações, espécies ameaças de extinção, políticas públicas, entre outros.

Para Chico Guariba, diretor da Mostra, é evidente que a Competição Latina vem adquirindo uma importância cada vez maior no programa do festival. “Na 4ª Mostra tivemos uma ótima seleção, e uma boa recepção do público. Este ano já ultrapassamos o número de inscrições das edições anteriores, com representantes de quase todos os países latinos”, comenta.

Finalizadas a partir de 2014, algumas produções são inéditas, enquanto outras já foram exibidas ou premiadas em importantes festivais internacionais, como Cannes, Berlinale, Locarno, IDFA, Rotterdan, Festival de Brasília, É Tudo Verdade, Festival de Curtas de São Paulo Kinoforum, FICA, AnimaMundi, entre outros.

Uma vez inscritos, os filmes agora passam por um processo de seleção dentro da Mostra Ecofalante, que julgará sua qualidade cinematográfica e definirá quais serão exibidos na quinta edição do festival, que acontecerá em março de 2016 na cidade de São Paulo.

Os filmes selecionados concorrerão nas categorias de Melhor Longa-Metragem Pelo Júri (filmes a partir de 60 minutos), Melhor Curta-Metragem Pelo Júri (filmes de até 59 minutos) e Melhor Filme Pelo Público. A seleção oficial será divulgada em dezembro de 2015.

Já foram premiados pela Mostra Ecofalante os filmes “Brasil S/A” (Brasil), longa de Marcelo Pedroso, o curta “Balada para Satã” (Argentina), de Antonio Balseiro e Carlos Balseiro, “A Lei da Água” (Brasil), produção de André D’Elia, na última edição, e “Deserto Verde” (Argentina), de Ulisses de la Ordem, e “Amazônia Desconhecida” (Brasil), de Daniel Augusto e Eduardo Rajabally em 2014.

 

Advertisements