CINEMA NAS FÁBRICAS DE CULTURA

5ª Mostra Ecofalante promove sessões de filmes e debates em dez Fábricas de Cultura

Em abril, dez Fábricas de Cultura do Estado de São Paulo recebem sessões da 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental. Ao todo, nove filmes serão exibidos em unidades localizadas em Capão Redondo, Jaçanã, Brasilândia, Jardim São Luís, Vila Nova Cachoeirinha, Vila Curuçá, Sapopemba, Itaim Paulista, Belém e Cidade Tiradentes.

Os filmes abordam urbanização, resíduos sólidos, crise da água, agrotóxicos, reciclagem e Amazônia. As sessões são abertas ao público e acontecem de 07 a 06 de maio (veja programação ao final do texto).

“Com essas sessões nas Fábricas de Cultura a Mostra chega a outros públicos, levando o debate sobre temas socioambientais a diversas regiões da cidade. Estamos ampliando nosso alcance, diversificando nosso público e incentivando a reflexão de uma forma lúdica, a partir da boa experiência cinematográfica”, define o Diretor da Mostra Ecofalante, Chico Guariba.

As Fábricas são um projeto da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, oferecem cursos e uma programação cultural diversificada e gratuita. Cada Fábrica de Cultura é um centro de formação cultural e de articulação entre diferentes atores comunitários, o lugar onde convergem redes plurais de produtores e espectadores de diferentes formas de ações culturais.

“Este ano as Fábricas de Cultura têm a felicidade de participar da Mostra Ecofalante de Cinema, espraiando títulos necessários e contribuindo para a ampliação do debate e das reflexões acerca de temas urgentes. Integrar a Mostra enfatiza o compromisso de contribuir para a sensibilização do olhar, por meio do cinema e da arte, para pautas diversas nas áreas de meio ambiente, educação, cultura e mídia”, define Paola de Marco, Coordenadora de Articulação e Difusão das Fábricas de Cultura – Poiesis.

“Assim como as nossas demais manifestações sociais e culturais, acreditamos firmemente que o Cinema nos auxilia na construção do ser e é um divisor de águas, pensando em senso crítico e comum. Por isso, receber pela primeira vez a Mostra Ecofalante nas Fábricas da Cultura Zona Leste complementará o nosso propósito e proporcionará aos espectadores uma reflexão importantíssima sobre o tema inadiável que é a questão ambiental e suas raízes, que atingem direta ou indiretamente a nossa sociedade”, avalia Renato Barreiros, Superintendente de Promoção e Articulação das Fábricas de Cultura da Zona Leste – Catavento.

Para endereços e outras informações, acesse as páginas das Fábricas de Cultura: http://www.fabricasdecultura.org.br/ e http://www.fabricadecultura.org.br/

A 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental é uma realização da ONG Ecofalante e do Programa de Apoio à Cultura (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo, com patrocínio da White Martins e da Reciclo Pepsico e correalização da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo e pela Spcine. A Mostra tem apoio institucional do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Embaixada da França no Brasil, Institut Français, La Cinémathéque Française, Le Monde Diplomatique Brasil, Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo, São Paulo Turismo (SPTuris), Observatório do Clima, SOS Mata Atlântica, Greenpeace, Instituto Socioambiental (ISA), Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE), Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), Instituto Akatu, Instituto de Energia e Ambiente (IEE)/USP, Fábricas de Cultura (Poiesis e Catavento), Rede Nossa São Paulo, Instituto Envolverde, Revista Piauí, Catraca Livre, Rádio Eldorado, Conexão Planeta e Horizonte Educação e Comunicação.

Confira a programação da 5ª Mostra Ecofalante nas Fábricas de Cultura

CAPÃO REDONDO

07/04 – 20h: Favelas: As Cidades do Amanhã (Canadá, 2013, 81’)
Sinopse: Hoje, uma em cada seis pessoas vive em uma favela, ocupação ou outra habitação precária. Por meio de uma perspectiva sociológica e filosófica, o filme observa estruturas construídas em uma escala humana e proporciona um olhar íntimo em seus habitantes.

18/04 – 14h: A Escala Humana (Dinamarca, 2012, 83’)
Sinopse: 50% da população mundial vive em áreas urbanas. Até 2050, esse número chegará a 80%. O arquiteto e professor dinamarquês Jan Gehl estudou o comportamento humano em cidades ao longo de 40 anos, documentando como cidades modernas repelem a interação humana e argumenta que podemos construir cidades de uma forma que leve em consideração as necessidades humanas de inclusão e intimidade.

JAÇANÃ

26/04 – 10h: Trashed – Para Onde Vai o Nosso Lixo? (Reino Unido, 2012, 97’)
Sinopse: O filme olha os riscos causados pelo lixo para a cadeia alimentar e o meio ambiente, revelando fatos surpreendentes sobre perigos reais e imediatos para a nossa saúde. É uma conversa global entre o ator Jeremy Irons e cientistas, políticos e pessoas comuns, cuja saúde e meios de subsistência foram afetados pela poluição de resíduos.

28/04 – 15h: Animais Unidos Jamais Serão Vencidos (Alemanha/Canadá, 2010, 93’)
Sinopse: Quando uma enorme barragem e um resort bloqueiam o abastecimento de água da planície africana, os animais – muitos deles inimigos implacáveis – se unem para fazer as coisas voltarem ao normal.

BRASILÂNDIA

27/04 – 15h: A Crise Global da Água (EUA, 2011, 105’)
Sinopse: O filme apresenta um argumento poderoso do porquê a crise mundial da água será a principal questão que nosso mundo precisará enfrentar nesse século. Esclarecendo o papel fundamental que a água desempenha em nossas vidas, expondo os defeitos do sistema atual e retratando comunidades que já lutam com seus efeitos colaterais, o filme traz depoimentos e atuação da ativista Erin Brockovitch e especialistas.

28/04 – 15h: Era uma Vez uma Floresta (França, 2013, 78’)
Sinopse: O filme convida o público para um nunca antes visto mundo de maravilhas naturais e beleza surpreendente. Pela primeira vez seremos capazes de assistir a uma floresta tropical crescendo diante de nossos olhos. A direção é de Luc Jacquet (A Marcha dos Pinguins).

JARDIM SÃO LUÍS

20/04 – 14h: Trashed – Para Onde Vai o Nosso Lixo?  (Reino Unido, 2012, 97’)
Sinopse: O filme olha os riscos causados pelo lixo para a cadeia alimentar e o meio ambiente, revelando fatos surpreendentes sobre perigos reais e imediatos para a nossa saúde. É uma conversa global entre o ator Jeremy Irons e cientistas, políticos e pessoas comuns, cuja saúde e meios de subsistência foram afetados pela poluição de resíduos.

27/04 – 9h: O Veneno Está na Mesa ((Brasil, 2011, 49’)
Sinopse: O documentário aborda como a Revolução Verde do pós-guerra acabou com a herança da agricultura tradicional e, no lugar, implantou um modelo que ameaça a fertilidade do solo, os mananciais de água e a biodiversidade, contaminando pessoas e o ar. O filme aponta também pequenas iniciativas em defesa de outro modelo de produção agrícola e mostra a contradição brasileira entre a saúde da população e a economia do país. 

VILA NOVA CACHOEIRINHA 

04/05 –  15h: A Crise Global da Água (EUA, 2011, 105’)
Sinopse: O filme apresenta um argumento poderoso do porquê a crise mundial da água será a principal questão que nosso mundo precisará enfrentar nesse século. Esclarecendo o papel fundamental que a água desempenha em nossas vidas, expondo os defeitos do sistema atual e retratando comunidades que já lutam com seus efeitos colaterais, o filme traz depoimentos e atuação da ativista Erin Brockovitch e especialistas.

06/05 – 15h: Efeito Reciclagem (Brasil, 2010, 57’)
Sinopse: O documentário retrata a vida do carismático Claudinês Alvarenga, coletor de materiais recicláveis que, enquanto firmemente tradicional em alguns aspectos, é absolutamente moderno na forma de lidar com a vida. Da periferia ao centro, a cidade de São Paulo serve como pano de fundo para história do trabalho desse homem e sua numerosa família.

VILA CURUÇÁ

14/04 – 10h: Amazônia Desconhecida (Brasil, 2013, 71’)
Sinopse: A Amazônia é um dos lugares mais famosos do mundo e, curiosamente, um dos menos conhecidos. Em meio a tanta desinformação, o documentário se propõe uma difícil missão: buscar as inúmeras verdades existentes, derrubando mitos e levando ao público um retrato mais fiel da maior floresta tropical do planeta.

SAPOPEMBA

07/04 – 10h: Trashed: Para onde vai o nosso lixo? (Reino Unido, 2012, 97’)
Sinopse: O filme olha os riscos causados pelo lixo para a cadeia alimentar e o meio ambiente, revelando fatos surpreendentes sobre perigos reais e imediatos para a nossa saúde. É uma conversa global entre o ator Jeremy Irons e cientistas, políticos e pessoas comuns, cuja saúde e meios de subsistência foram afetados pela poluição de resíduos.

ITAIM PAULISTA

08/04 – 10h: Efeito Reciclagem (Brasil, 2010, 57’)
Sinopse: O documentário retrata a vida do carismático Claudinês Alvarenga, coletor de materiais recicláveis que, enquanto firmemente tradicional em alguns aspectos, é absolutamente moderno na forma de lidar com a vida. Da periferia ao centro, a cidade de São Paulo serve como pano de fundo para história do trabalho desse homem e sua numerosa família.

PARQUE BELÉM

28/04 – 10h: O Veneno Está na Mesa (Brasil, 2011, 49’)
Sinopse: O documentário aborda como a Revolução Verde do pós-guerra acabou com a herança da agricultura tradicional e, no lugar, implantou um modelo que ameaça a fertilidade do solo, os mananciais de água e a biodiversidade, contaminando pessoas e o ar. O filme aponta também pequenas iniciativas em defesa de outro modelo de produção agrícola e mostra a contradição brasileira entre a saúde da população e a economia do país.

CIDADE TIRADENTES

29/04 – 10h: A Cidade é Uma Só? (Brasil, 2011, 73’)
Sinopse: Reflexão sobre os 50 anos de Brasília, tendo como foco a discussão sobre o processo permanente de exclusão territorial e social que uma parcela considerável da população do Distrito Federal e do entorno sofre, e de como essas pessoas restabelecem a ordem social através do cotidiano.

Advertisements