Fábricas de Cultura voltam a receber sessões da Mostra Ecofalante

Filmes serão exibidos durante o mês de junho em nove Fábricas da capital paulista

De 1º a 23 de junho a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental promove sessões em Fábricas de Cultura do Estado de São Paulo. As sessões, gratuitas e abertas ao público, acontecem nas unidades Jaçanã, Jardim São Luis, Vila Nova Cachoeirinha, Capão Redondo, Brasilândia, Vila Curuçá, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém e Cidade Tiradentes, todas na capital.

Os filmes exibidos abordam as relações humanas com o meio ambiente, relevantes para a vida contemporânea, como reciclagem de lixo, formas de ocupação do espaço urbano, acesso à água, descarte de aparelhos eletrônicos, entre outros.

“Consideramos extremamente importantes iniciativas que nos ajudem a promover e popularizar esse tipo de discussão. Por meio dessa valiosa parceria entre as Fábricas de Cultura e a Ecofalante, potencializamos a reflexão entre os diversos públicos atendidos pelas Fábricas, despertando a vontade de conhecimento aprofundado, incentivando o desenvolvimento de um senso crítico sobre os temas e, consequentemente, sobre o mundo em que vivem”, declara Renato Barreiros, Superintendente de Promoção e Articulação das Fábricas de Cultura Zona Leste.

A exibição de filmes da Mostra nas Fábricas e outros espaços amplia o alcance da Mostra, chegando a novos públicos e levando o debate sobre temas socioambientais a diversas regiões da cidade. Daniela Gonçalves, da equipe de Coordenação de Articulação e Difusão das Fábricas de Cultura, relata que as sessões realizadas em abril e maio deixam clara a urgência de uma sensibilização do olhar, e comemora: “Com participação de escolas do entorno das unidades, universitários de faculdades da região, aprendizes e funcionários das próprias Fábricas, os encontros foram enriquecidos pela larga troca de ideias sobre um caminho plural de contribuir com soluções criativas para questões ambientais”.

Roda de conversa na Fábrica de Cultura Capão Redondo

Roda de conversa na Fábrica de Cultura Capão Redondo

Além das Fábricas, a Mostra esse ano conta com exibições em Escolas Técnicas Estaduais (ETECs), Centros de Ensino Unificado (CEUs), colégios, universidades, salas de cinema, bibliotecas e outros espaços culturais. “Estamos ampliando nosso alcance, diversificando nosso público e incentivando a reflexão de uma forma lúdica, a partir da boa experiência cinematográfica”, define o Diretor da Mostra Ecofalante, Chico Guariba.

A 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental é uma realização da ONG Ecofalante e do Programa de Apoio à Cultura (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo, com patrocínio da White Martins e apoio da Goodyear, Itaipu Binacional e Reciclo Pepsico. A correalização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo, Spcine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo e Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo.

A Mostra tem apoio institucional do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Embaixada da França no Brasil, Institut Français, La Cinémathéque Française, Le Monde Diplomatique Brasil, São Paulo Turismo (SPTuris), Observatório do Clima, SOS Mata Atlântica, Greenpeace, Instituto Socioambiental (ISA), Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE), Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), Instituto Akatu, Instituto de Energia e Ambiente (IEE)/USP, Governos Locais Pela Sustentabilidade (ICLEI), Matilha Cultural, Fábricas de Cultura (Poiesis e Catavento), Rede Nossa São Paulo, Instituto Envolverde, Videocamp, Catraca Livre, Conexão Planeta e Horizonte Educação e Comunicação.

 

Confira a programação:

01/06

Fábrica Jaçanã

9h30 e 14h30

Filme: Animais Unidos Jamais Serão Vencidos (Suíça/Alemanha, 2010, 93’)

Quando uma enorme barragem e um resort bloqueiam o abastecimento de água da planície africana, os animais – muitos deles inimigos implac´taveis – se unem para fazer as coisas voltarem ao normal.

Endereço: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138. / Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360.

 

02/06

Fábrica Jardim São Luís

15h

Filme: Aterro (Brasil, 2011, 72’). Belo Horizonte é uma cidade planejada, construída e inaugurada sob os preceitos progressistas do final do século XIX. Em cerca de meio século, sua produção de lixo ultrapassou os limites do sistema de gestão de resíduos e todo o lixo passou a ser jogado a céu aberto a menos de 5 km do centro da cidade. Aterro é um filme sobre sete mulheres pioneiras da catação de lixo no Brasil. Diante do atual e controverso sistema de aterragem, elas falam do aparente inevitável destino do lixo.

Endereço: Rua Antônio Ramos Rosa, 651.

 

03/06

Fábrica Vila Nova Cachoeirinha

15h

Filme: Efeito Reciclagem (Brasil, 2010, 57’). O documentário retrata a vida do carismático Claudinês Alvarenga, coletor de materiais recicláveis que, enquanto firmemente tradicional em alguns aspectos, é absolutamente moderno na forma de lidar com a vida. Da periferia ao centro, a cidade de São Paulo serve como pano de fundo para história do trabalho desse homem e sua numerosa família.

Endereço: Rua Franklin do Amaral, 1575.

 

08/06

Fábrica Brasilândia

15h

Filme: Favelas: As Cidades do Amanhã (Canadá, 2013, 81’). Hoje, uma em cada seis pessoas vive em uma favela, ocupação ou outra habitação precária. Por meio de uma perspectiva sociológica e filosófica, o filme observa estruturas construídas em uma escala humana e proporciona um olhar íntimo em seus habitantes.

Endereço: Av. Inajar de Souza, 7001.

 

Fábrica Capão Redondo

19h

Filme: Favelas: As Cidades do Amanhã (Canadá, 2013, 81’ ). Hoje, uma em cada seis pessoas vive em uma favela, ocupação ou outra habitação precária. Por meio de uma perspectiva sociológica e filosófica, o filme observa estruturas construídas em uma escala humana e proporciona um olhar íntimo em seus habitantes.

Endereço: Rua Algard, 82.

 

16/06

Fábrica Vila Curuçá

10h

Filme: A Crise Global da Água (EUA, 2011, 105’). O filme apresenta um argumento poderoso do porquê a crise mundial da água será a principal questão que nosso mundo precisará enfrentar nesse século. Esclarecendo o papel fundamental que a água desempenha em nossas vidas, expondo os defeitos do sistema atual e retratando comunidades que já lutam com seus efeitos colaterais, o filme traz depoimentos e atuação da ativista Erin Brockovitch e especialistas.

Endereço: R. Pedra Dourada, 65

 

Fábrica Sapopemba

10h

Filme: Era uma Vez uma Floresta (França, 2013, 78’). O filme convida o público para um nunca antes visto mundo de maravilhas naturais e beleza surpreendente. Pela primeira vez seremos capazes de assistir a uma floresta tropical crescendo diante de nossos olhos. A direção é de Luc Jacquet (A Marcha dos Pinguins).

Endereço: R. Augustin Luberti, 300

 

17/06

Fábrica Itaim Paulista

10h

Filme: Favelas: As Cidades do Amanhã (Canadá, 2013, 81’). Hoje, uma em cada seis pessoas vive em uma favela, ocupação ou outra habitação precária. Por meio de uma perspectiva sociológica e filosófica, o filme observa estruturas construídas em uma escala humana e proporciona um olhar íntimo em seus habitantes.

Endereço: R. Estudantes da China, 500

 

Fábrica Cidade Tiradentes

10h

Filme: A Tragédia do Lixo Eletrônico (França / Espanha / Reino Unido, 2014, 86′). Todo ano, mais de 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico – computadores, televisões, celulares, eletrodomésticos – são descartados no mundo desenvolvido. Setenta e cinco por cento desse lixo desaparece do circuito legal de reciclagem, com grande parte sendo jogada fora ilegalmente no Terceiro Mundo, onde destrói paisagens e prejudica vidas. O filme nos leva a uma viagem investigativa pela Europa, China, África e EUA, e revela um comércio global tóxico alimentado pela ganância e corrupção.

Endereço: Rua Henriqueta Noguez Brieba, 281

 

23/06

Fábrica Parque Belém

14h

Filme: Efeito Reciclagem (Brasil, 2010, 57’). O documentário retrata a vida do carismático Claudinês Alvarenga, coletor de materiais recicláveis que, enquanto firmemente tradicional em alguns aspectos, é absolutamente moderno na forma de lidar com a vida. Da periferia ao centro, a cidade de São Paulo serve como pano de fundo para história do trabalho desse homem e sua numerosa família.

Endereço: Av. Celso Garcia, 2231

Advertisements