As semelhanças e particularidades do cenário latino-americano

Júlia Leão, produtora e integrante da comissão de seleção

A Competição Latino-americana chega à sua terceira edição com um aumento de 80% no número de inscrições, entre curtas, médias e longas metragens de 13 diferentes países Latino-americanos. Das 225 obras inscritas, a equipe de curadoria selecionou para a 5ª Mostra Ecofalante 22 títulos que abordam a temática socioambiental das mais diferentes formas e estilos cinematográficos.

Os filmes percorrem múltiplos cenários da realidade latino-americana: o processo de organização social frente à especulação imobiliária em Florianópolis, as iniciativas desenvolvidas para a preservação de sementes crioulas no México, o direito a nascer em Fernando de Noronha e a memória de um massacre no campo paraguaio estão entre os temas trabalhados.

É possível, através dos filmes, entender as consequências sociais provocadas pelas mudanças climáticas, quais são as afetações socioambientais provocadas pelo uso desenfreado dos recursos naturais e como as populações nacionais estão reagindo e se organizando para lidar com essas transformações.

Para além da compreensão desse panorama, podemos também colocar em questão algumas categorias interiorizadas no imaginário social, como as ideias de “subdesenvolvimento” e “terceiro mundo”. Proposições criadas a partir de um núcleo hegemônico de países que, ao atribuir tais características às demais nações, reforçam um poder imperialista, comprometem as soberanias nacionais e dão continuidade a um processo de colonização que traz consequências até hoje.

Toda essa diversidade nos permite conhecer melhor o complexo e denso cenário latino contemporâneo, quais elementos sociopolíticos nos são semelhantes e que particularidades nos tornam culturalmente tão destoantes e diversos.

Com representantes da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, a Competição Latino-Americana apresenta uma rica diversidade que consideramos, em termos de linguagem cinematográfica e temática socioambiental, o que há de melhor e mais representativo da produção cinematográfica latina contemporânea.

This slideshow requires JavaScript.

A 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental é uma realização da ONG Ecofalante e do Programa de Apoio à Cultura (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo, com patrocínio da White Martins e apoio da Goodyear, Itaipu Binacional e Reciclo Pepsico. A correalização é da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo, Spcine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo e Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo.

A Mostra tem apoio institucional do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Embaixada da França no Brasil, Institut Français, La Cinémathéque Française, Le Monde Diplomatique Brasil, São Paulo Turismo (SPTuris), Observatório do Clima, SOS Mata Atlântica, Greenpeace, Instituto Socioambiental (ISA), Grupo de Institutos Fundações e Empresas (GIFE), Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), Instituto Akatu, Instituto de Energia e Ambiente (IEE)/USP, Governos Locais Pela Sustentabilidade (ICLEI), Matilha Cultural, Fábricas de Cultura (Poiesis e Catavento), Rede Nossa São Paulo, Instituto Envolverde, Videocamp, Catraca Livre, Conexão Planeta e Horizonte Educação e Comunicação.

www.ecofalante.org.br/mostra | fb.com/mostraecofalante | mostraecofalante.wordpress.com | twitter.com/mostraeco

Advertisements