Ecofalante realiza nove debates em busca de soluções para os problemas contemporâneos

Considerado o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais, a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental promove em sua sexta edição um total de nove debates, reunindo cineastas, jornalistas, ativistas e especialistas.

Gratuitos, os encontros acontecem de 1º a 13 de junho no Cine Reserva Cultural e no Cine Caixa Belas Artes e estão vinculados às seções do evento – Homenagem Vincent Carelli, Panorama Histórico e aos eixos temáticos da Mostra Contemporânea Internacional. “A Amazônia no Imaginário do Cinema Brasileiro”, “Mudanças Climáticas e Geopolítica”, “Soluções para o Amanhã”, “O Dilema da Carne”, “A Contaminação Nossa de Cada Dia”, “Exploração e Conflito na Amazônia”, “Direito à Cidade”, “O Desafio do Trabalho” e “Cinema e Resistência – Uma Homenagem a Vincent Carelli” são os temas dos debates.

Os cineastas André Luiz Oliveira, Hermano Penna, Jorge Bodanzky, Lauro Escorel e Zelito Viana abrem o ciclo de debates no dia 1º de junho, quinta-feira, às 19h20, no Cine Caixa Belas Artes, com mediação do cineasta e curador da Mostra Ecofalante, Francisco César Filho. Com filmes presentes na seção Panorama Histórico da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental 2017, os profissionais vão contar como era fazer cinema no período da ditadura civil-militar (1964-1985) no Brasil e, mais especificamente, na Amazônia. É uma oportunidade para entender a importância de abordar a região naquele momento e hoje. O debate “A Amazônia no Imaginário do Cinema Brasileiro” é precedido pela projeção do filme “Avaeté – Semente de Vingança”, de Zelito Viana (às 17h10) e sucedido pela exibição de “A Lenda de Ubirajara” (de André Luiz Oliveira), às 21h10, ambos integrantes do Panorama Histórico.

Outro encontro sobre as questões socioambientais no cinema brasileiro está marcado para o dia 13 de junho, terça-feira, às 20h00, no Cine Reserva Cultural. Intitulado “Cinema e Resistência – Uma Homenagem a Vincent Carelli”, ele faz parte da homenagem que o evento promove em torno da obra do premiado documentarista e criador do projeto Vídeo nas Aldeias. Além de Vincent Carelli, participam ainda Tonico Benites Guarani Kaiowá, cineasta e liderança indígena Guarani Kaiowá, o roteirista e diretor Leandro Saraiva, e Fábio Costa Menezes, realizador, montador, finalizador e colaborador do Vídeo nas Aldeias, coordenando oficinas audiovisuais. O curador da Mostra Ecofalante, Francisco César Fiho, será o mediador. Antecedendo o debate, que tem caráter de cerimônia de homenagem a Carelli, acontecem as projeções de “Corumbiara”, às 16h30, e de quatro títulos marcantes realizados pelo projeto Vídeo das Aldeias, às 18h30: “O Espírito da TV”, “Vídeo nas Aldeias”, “A Arca dos Zo’é” e “Segredos da Mata”. Após o encontro, às 21h00, vem a exibição de “Martírio”, o mais recente longa-metragem do homenageado.

No dia 2 de junho, sexta-feira, às 20h30, no Cine Reserva Cultural, o debate “Mudanças Climáticas e Geopolítica” reúne Carlos Rittl, secretário-executivo do Observatório do Clima, Eduardo José Viola, coordenador da Rede de Estudos e Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais e Relações Internacionais, e Érika Pires Ramos, do Instituto Brasileiro para o Direito das Mudanças Climáticas, com mediação do jornalista Maurício Tuffani. O encontro é precedido pela exibição, às 19h00, do filme “A Era das Consequências“, que revela, a partir da perspectiva de oficias da Segurança Nacional dos EUA, como as mudanças climáticas afetam os conflitos e guerras nas várias regiões do mundo.

“A Era das Consequências”, filme do eixo Mudanças Climáticas

“Soluções para o Amanhã” é o debate que acontece no Cine Reserva Cultural no dia 3 de junho, sábado, às 21h00. Tem como debatedores o especialista em sustentabilidade Aron Belinky, Carolina Catini, doutora na área de Educação, Estado e Sociedade, a economista Leda Paulani, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Economia Política, e Ricardo Abramovay, coordenador do Projeto Temático FAPESP sobre Impactos Socioeconômicos das Mudanças Climáticas no Brasil. A mediação é da jornalista Amália Safatle. O debate é precedido pela exibição, às 19h00, do filme “Amanhã” (dirigido por Cyril Dion e Mélanie Laurent), no qual um grupo de amigos roda o mundo procurando soluções sustentávies em agricultura, energia, economia, política e educação!

O eixo temático “Alimentação & Gastronomia”, uma inovação na Mostra Contemporânea Internacional, apresenta filmes que mostram como as diferentes culturas contemporâneas se relacionam com a própria comida. Um dos títulos é “Desejo de Carne”, que acompanha a experiência de uma mulher que sempre tentou não comer carne, já que tem inúmeros motivos racionais para isso, mas que não consegue porque adora o alimento. O filme está programado para o dia 4 de junho, domingo, às 19h00, no Cine Reserva Cultural, antecedendo o debate “O Dilema da Carne”, que acontece no mesmo local a partir das 20h30. Reúne a premiada chef Bel Coelho, a jornalista Francine Lima, criadora do canal “Do Campo à Mesa”, e o também jornalista, além de ambientalista e cozinheiro, Roberto Smeraldi. Será mediador outro jornalista, Denis Russo Burgierman.

Já o debate “A Contaminação Nossa de Cada Dia”, no dia 5 de junho, segunda-feira, às 20h30, no Cine Reserva Cultural, terá as presenças do jornalista José Alberto Gonçalves Pereira, especializado em questões relacionadas ao agronegócio, economia e meio ambiente, do médico patologista e professor da USP Paulo Saldiva, e de Roberto Kishinami, coordenador o programa de energia do Instituto Clima e Sociedade e ex-diretor executivo do Greenpeace Brasil. A jornalista Maura Campanili será mediadora deste encontro, que é precedido pela sessão, às 19h00, do filme “Cheirando Mal“, no qual um pai solteiro descobre químicos danosos nos produtos que utilizamos cotidianamente.

No dia 6 de junho, terça-feira, às 20h45, no Cine Reserva Cultural, o tema “Exploração e Conflito na Amazônia” é discutido por Sônia Bone Guajajara, considerada uma das maiores lideranças indígenas brasileiras, Nicole Figueiredo de Oliveira, especialista nas áreas de Mudanças Climáticas, Direito e Sustentabilidade Internacional, e pelo ambientalista Paulo Adário, um dos fundadores do Greenpeace no Brasil e o primeiro a ser eleito pela ONU “herói da floresta da América Latina e Caribe”. Mediação da jornalista Paulina Chamorro. Antes, às 19h00, é apresentado o filme “Quando Dois Mundos Colidem“, sobre a luta de indígenas da Amazônia Peruana contra a exploração de petróleo e gás de xisto.

“Direito à Cidade” é o tema do debate do dia 7 de junho, quarta-feira, as 20h30, no Cine Reserva Cultural. São debatedores a professora Vera Telles, coordenadora da linha de pesquisa Cidade e Trabalho no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP; o padre Júlio Lancellotti, que atua junto a imigrantes, menores infratores, detentos em liberdade assistida, pacientes com HIV/Aids, populações de baixa renda e em situação de rua; o professor Pedro Jacobi, coordenador do Grupo de Estudos Meio Ambiente e Sociedade do Instituto de Estudos Avançados da USP; e José Marcelo Zacchi, diretor executivo da Associação Casa Fluminense, secretário geral do Gife – Grupo de Institutos e Fundações de Empresas e apresentador do programa Navegador (GloboNews). O mediador será o sociólogo Silvio Caccia Bava. Antes do debate, às 19h00, são exibidos o curta-metragem “Champ des Possibles”, sobre a cidade como prisão, e o longa ”Frágil Equilíbrio”, um retrato de três realidades entrelaçadas a partir de uma entrevista com o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica: a de migrantes africanos rumo a Europa, a expulsão de moradores espanhóis pela especulação imobiliária e o esgotamento pelo trabalho de executivos japoneses.

“O Desafio do Trabalho” é o tema da mesa programada para o dia 8 de junho, quinta-feira, às 20h30, no Cine Reserva Cultural. Participam a professora Ludmila Costhek Abílio, especializada em relações entre exploração do trabalho e financeirização, desenvolvimento, e relações entre trabalho e consumo, o professor da Unicamp Ricardo Antunes, um dos principais nomes da Sociologia do Trabalho no Brasil, e Silvia Viana, pesquisadora de temas ligados à ideologia, indústria cultural, consumo, trabalho e subjetividade. Terá como mediadora a jornalista Andrea Vialli. Antecede o debate a projeção, às 19h00, do curta-metragem “Consumido”, sobre a cadeia de produção e as impressões dos trabalhadores da China e da Coréia, e do longa ”Brumário”, sobre a transformação do mundo do trabalho na França a partir do fechamento de sua última mina de carvão.

“Brumário”, filme do eixo Trabalho

 

DADOS SOBRE OS DEBATES

1º/06 (quinta-feira), às 19h20, no Cine Caixa Belas Artes

Ecofalante Debate: A Amazônia no Imaginário do Cinema Brasileiro

*** André Luiz Oliveira – diretor dos filmes “A Lenda de Ubirajara” (1975), “Meteorango Kid – O Herói Intergalático” (1969, Prêmio Margarida de Prata, da CNBB) e “Louco por Cinema” (1994, seis prêmios no Festival de Brasília);

*** Hermano Penna – diretor dos filmes “Sargento Getúlio” (1983, premiado nos festivais de Locarno, Havana e Gramado), “Fronteira das Almas” (1987, premiado no Festival de Brasília), e “Olho de Boi” (2007, vencedor do Prêmio APCA), entre outros;

*** Jorge Bodanzky – diretor dos filmes “”Iracema, uma Transa Amazônica” (1975, melhor filme no Festival de Brasília), “Terceiro Milênio” (1981), “Igreja dos Oprimidos” (1986, vencedor do Prêmio Margarida de Prata, da CCBB),

*** Lauro Escorel – diretor de fotografia de “Bye Bye Brasil” (1980, de Carlos Diegues), “São Bernardo” (1971, de Leon Hirszman, prêmio de melhor fotografia no Festival de Gramado), “Ironweed” (1987), “Brincando nos Campos do Senhor” (1991) e “Coração Iluminado” (1998) – os três últimos dirigidos por Hector Babenco;

*** Zelito Viana – diretor dos filmes “Os Condenados” (1973), “Morte e Vida Severina” (1976), “Avaeté – Semente da Vingança” (1985, vencedor do prêmio de prata no Festival de Moscou) e “Terra dos Índios” (1978).

 

*Mediador – Francisco César Filho é diretor, roteirista e produtor de documentários premiados no Brasil e no Exterior. Estudou Cinema e Filosofia na Universidade de São Paulo. É diretor do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, e curador da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul e da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental.

 

2/06 (sexta-feira), às 20h30, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: Mudanças Climáticas e Geopolítica

*** Carlos Rittl – secretário-executivo do Observatório do Clima desde 2013, é formado em Administração Pública pela FGV e doutor em Biologia Tropical e Recursos Naturais pelo INPA, com atuação na área de mudanças climáticas há 12 anos;

*** Eduardo José Viola – professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, coordenador da Rede de Estudos e Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais e Relações Internacionais, e Lead Faculty do Earth System Governance Institute;

*** Érika Pires Ramos – procuradora federal da Advocacia-Geral da União com atuação no IBAMA, doutora em Direito Internacional Público pela USP, membro do Instituto Brasileiro para o Direito das Mudanças Climáticas – iClima, e fundadora da RESAMA – Rede Sul Americana para as Migrações Ambientais.

 

*Mediador – Mauricio Tuffani tem formação em Matemática e Filosofia na Universidade de São Paulo. Foi assessor de instituições públicas, como o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Trabalhou na Folha de São Paulo, Estadão, revista Galileo e foi editor-chefe da Scientific American Brasil. Atualmente é editor do blog Direto da Ciência.

 

3/06 (sábado), às 21h00, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: Soluções para o Amanhã

*** Aron Belinky – especialista em sustentabilidade, com foco na relação consumo, cidadania e democracia, é coordenador do Programa de Produção e Consumo Sustentáveis do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (GVCes), onde tem trabalhado em projetos voltados à utilização de instrumentos econômicos e de governança para avanço na agenda da sustentabilidade;

*** Carolina Catini – professora do departamento de Ciências Sociais da Educação (DECISE) da FE-UNICAMP, com experiência como educadora, professora e pesquisadora da educação formal e não formal.

*** Leda Paulani – economista, foi presidente da Sociedade Brasileira de Economia Política (SEP), assessora chefe do gabinete da Secretaria de Finanças da Prefeitura de São Paulo e, entre 2013 e 2015, foi secretária municipal de planejamento, orçamento e gestão da Prefeitura de São Paulo;

*** Ricardo Abramovay – coordenador do Projeto Temático FAPESP sobre Impactos Socioeconômicos das Mudanças Climáticas no Brasil e autor de dez publicações, incluindo “Muito Além da Economia Verde” (Ed. Planeta Sustentável, SP, 2012).

 

*Mediadora – Amalia Safatle é jornalista, formada pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, foi repórter e editora da Gazeta Mercantil e da Carta Capital. Fundou e é a editora da Página 22, revista digital publicada pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas.

 

4/06 (domingo), às 20h30, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: O Dilema da Carne

*** Bel Coelho – premiada chef paulistana, fez programa para televisão internacional, comandou restaurantes de sucesso e atualmente comanda o restaurante Clandestino, tendo se tornado referência na cozinha criativa brasileira;

*** Francine Lima – jornalista com mestrado em nutrição e saúde pública pela USP, foi consultora do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, participa de grupos de discussão sobre rotulagem de alimentos na Anvisa e é criadora do canal “Do Campo à Mesa”;

*** Roberto Smeraldi – jornalista, ambientalista e cozinheiro, é fundador e vice-presidente do Instituto Atá e colunista do caderno Paladar, do jornal O Estado de S. Paulo.

 

*Mediador – Denis Russo Burgierman é jornalista, foi diretor de Redação da revista Superinteressante. É autor de “O Fim da Guerra à Maconha e a Criação de um novo Sistema para lidar com as Drogas”. Entre outras atividades, atualmente é roteirista do “Greg News”, apresentado por Gregório Duvivier na HBO.

 

5/06 (segunda-feira), às 20h30, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: A Contaminação Nossa de Cada Dia

*** José Alberto Gonçalves Pereira – consultor em projetos de educação ambiental, é jornalista especializado em questões relacionadas ao agronegócio, economia e meio ambiente, tendo colaborado com a BBC e com revistas como a Exame e Página 22;

*** Paulo Saldiva – médico patologista e professor da Faculdade de Medicina da USP, foi membro do comitê que estabeleceu os padrões de qualidade do ar e do comitê que definiu o potencial carcinogênico da poluição atmosférica, ambos da Organização Mundial de Saúde;

*** Roberto Kishinami – mestre em Física pela USP, coordena o programa de energia do Instituto Clima e Sociedade, foi diretor executivo do Greenpeace Brasil por sete anos e consultor em energia, no setor privado, por 25 anos.

 

*Mediadora – Maura Campanili é Jornalista formada pela Fundação Cásper Líbero e geógrafa pela USP. Foi repórter na Agência Estado e revista Terra da Gente. Autora e editora de várias publicações, atua nas áreas de coordenação de comunicação e redes sociais para organizações socioambientais.

 

6/06 (terça-feira), às 20h45, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: Exploração e Conflito na Amazônia

*** Sônia Bone Guajajara – especialista em Educação, membro da Terra Indígena Araribóia (Maranhão) e destacada liderança indígena, é coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, tendo sido vice-coordenadora da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab);

*** Nicole Figueiredo de Oliveira – consultora e especialista nas áreas de Mudanças Climáticas, Direito e Sustentabilidade Internacional, é diretora da equipe da 350.org no Brasil, membro do Comitê da Bacia Hidrográfica do Iraí, do Fórum Paranaense de Mudanças Climáticas e coordenadora nacional da Coalizão Não Fracking Brasil;

*** Paulo Adário – ambientalista e jornalista, um dos fundadores do Greenpeace no Brasil, tendo sido considerado uma das 100 pessoas mais influentes no País, foi o primeiro laureado pela Organização das Nações Unidas como “herói da floresta”.

 

*Mediadora – Paulina Chamorro é jornalista, formada pelas Faculdades Alcântara Machado, tem grande experiência como repórter e apresentadora de programas nas rádios Eldorado e Estadão, nas áreas de sustentabilidade e turismo. Atualmente é apresentadora na radio vozes.com e mantém o blog Vias Alterlatinas.

 

7/06 (quarta-feira), às 20h30, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: Direito à Cidade

*** José Marcelo Zacchi – diretor executivo da Associação Casa Fluminense, pesquisador associado do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), secretário geral do Gife – Grupo de Institutos e Fundações de Empresas e apresentador do programa Navegador (GloboNews), foi consultor do ONU-HABITAT, BID e Banco Mundial e outras organizações em projetos sociais, urbanos e de segurança pública.

*** Padre Júlio Lancellotti – Vigário Episcopal para o Povo de Rua, trabalhou no Serviço Social de Menores, tendo participado da fundamentação da Pastoral do Menor da Arquidiocese de São Paulo, da fundação da Pastoral da Criança e colaborou na formulação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA);

*** Pedro Jacobi – mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Harvard University e doutor em Sociologia pela USP, é coordenador do Grupo de Estudos Meio Ambiente e Sociedade do Instituto de Estudos Avançados da USP;

*** Vera Telles – professora livre-docente do Departamento de Sociologia da USP e vice-coordenadora do Laboratório de Pesquisa Social (LAPS/USP), é coordenadora, no Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS-USP), da linha de pesquisa Cidade e Trabalho.

 

*Mediador – Silvio Caccia Bava é sociólogo, coordenador executivo do Instituto Pólis – Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais, e membro do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – CONSEA. Com experiência na área de planejamento urbano e regional, é autor de artigos sobre movimento de trabalhadores, lutas sociais e poder local. É diretor e editor-chefe do Le Monde Diplomatique Brasil.

 

8/06 (quinta-feira), às 20h30, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: O Desafio do Trabalho

*** Ludmila Costhek Abílio – doutora em Ciências Sociais pela UNICAMP e professora da PUC-Campinas, é especialista em relações entre exploração do trabalho e financeirização, desenvolvimento, e relações entre trabalho e consumo, e autora de “Sem Maquiagem, o Trabalho de um Milhão de Revendedoras de Cosméticos”;

*** Ricardo Antunes – um dos principais nomes da Sociologia do Trabalho no Brasil, é professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp e coordenador das coleções “Mundo do Trabalho” (Boitempo) e “Trabalho e Emancipação” (Expressão Popular);

*** Silvia Viana – professora de sociologia da FGV-SP, especialista nos temas de ideologia, indústria cultural, consumo, trabalho e subjetividade, é autora de “Rituais de Sofrimento”, que compara as tensões e o exercício constante da exclusão em reality shows com o mundo do trabalho.

 

*Mediadora – Andrea Vialli é jornalista formada pela Unesp – Universidade Estadual Paulista, com pós-graduação em gestão para a sustentabilidade, pela Fundação Dom Cabral, e especialização na mesma área pelo Schumacher College, da Inglaterra. Foi colunista do jornal O Estado de S.Paulo, onde também editou a seção Planeta. Ganhou o prêmio Ethos de Jornalismo em 2007 e 2008.

 

13/06 (terça-feira), às 20h00, no Cine Reserva Cultural

Ecofalante Debate: Cinema e Resistência – Uma Homenagem a Vincent Carelli

*** Fábio Costa Menezes – formado em Cinema pela Universidade Federal de Santa Catarina, é realizador, montador, finalizador e colaborador do projeto Vídeo nas Aldeias;

*** Leandro Saraiva – roteirista e diretor, formado em Ciências Sociais pela UFRGS e pós-graduado em Cinema pela USP, foi gerente de Conteúdos Colaborativos da TV Brasil e professor do Curso de Imagem e Som da UFSCAR;

*** Tonico Benites Guarani Kaiowá – cineasta, colaborador de Vincent Carelli, é liderança indígena Guarani Kaiowá, mestre e doutorando em antropologia pela UFRJ;

*** Vincent Carelli – documentarista, diretor dos premiados longas-metragens “Corumbiara” (2009, eleito melhor filme, melhor direção, melhor montagem e prêmio do público no Festival de Gramado) e “Martírio” (2016, premiado no Festival de Brasília, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e no Festival de Mar del Plata), é criador do Vídeo das Aldeias, projeto com mais de 70 filmes realizados, tendo se transformado em uma referência na área.

 

*Mediador – Francisco César Filho é diretor, roteirista e produtor de documentários premiados no Brasil e no Exterior. Estudou Cinema e Filosofia na Universidade de São Paulo. É diretor do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, e curador da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul e da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental.

 

Serviço:

debates da 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

1º a 13 de junho de 2017, em diversos horários

entrada franca

locais

Cine Reserva Cultural –  Av. Paulista 900, Bela Vista, São Paulo, tel (11) 32873529

Cine Caixa Belas Artes – Rua da Consolação 2423, Consolação, São Paulo, tel (11) 2894.5781

realização: Ecofalante, Ministério da Cultura, Governo Federal, Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo

correalização: Spcine e Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo

patrocínio: Sabesp e Pepsico

apoio: Goodyear, White Martins, Guarani – Mais que Açúcar e Instituto Clima e Sociedade

Lei de Incentivo à Cultura e Programa de Apoio à Cultura (ProAC).

 

facebook.com/mostraecofalante

twitter.com/MostraEco

instagram.com/mostraecofanlate

mostraecofalante.wordpress.com

www.ecofalante.org.br/mostra

Advertisements