Oriente-se: um roteiro para curtir a Mostra Ecofalante

A 6ª Mostra Ecofalante vai exibir uma centena de filmes, de graça, em 30 salas da cidade de São Paulo. Serão 300 sessões em duas semanas! Para facilitar a navegação nesse mar de atrações, fizemos um guia das salas do circuito, indicando os principais programas que cada uma recebe.

Lembrando que a programação completa está no site www.ecofalante.org.br/mostra

Reserva Cultural

O cinema da Av. Paulista, 900 concentra as sessões da Mostra Contemporânea Internacional. São os filmes exibidos em prestigiados festivais de todo o mundo, como Sundance, Cannes, IDFA, Berlim, SXSW e outros. É também no Reserva que acontecem os debates dos eixos temáticos da mostra contemporânea: mudanças climáticas, economia, alimentação & gastronomia, contaminação, povos & lugares, cidades e trabalho. Alguns destaques da programação:

  • Uma caçadora e sua águia”, narrado por Daisy Ridley (a Rey, de Star Wars), é um dos filmes exibidos na sala. Conta a jornada de Aisholpan, uma garota de 13 anos da Mongólia que quer se tornar a primeira mulher domadora de águias de sua família.
  • Outro destaque é “O suplício – Vozes de Chernobyl”, adaptação do livro de mesmo nome vencedor do Nobel de Literatura, escrito por Svetlana Alexievich.
  • Furacão – A Odisseia do Vento”, que tem imagens espetaculares e trilha sonora de Yann Tiersenn (de “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”).

O Reserva será palco também da homenagem a Vincent Carelli, no dia 13 de junho, com presença do cineasta. Neste dia, todos os filmes do programa serão exibidos, entre eles os aclamados “Corumbiara” e “Martírio”. Saiba mais sobre o ‘cinema de resistência’ do indigenista no texto do catálogo.

“Uma caçadora e sua águia”, da mostra contemporânea internacional

Cine Caixa Belas Artes

Premiados cineastas que têm filmes no Panorama Histórico – A Amazônia no Imaginário Cinematográfico Brasileiro conversam com o público no primeiro dia do festival, 01/06. O Caixa Belas Artes terá também várias sessões do Panorama ao longo das duas semanas da Mostra. O programa reúne clássicos do cinema ficcional brasileiro, realizados nas décadas de 70, 80 e início de 90 – no contexto da ditadura militar e da redemocratização. Como era fazer cinema no Brasil nesse período? Por que falar sobre a Amazônia e seus conflitos, naquela época e hoje?

As experiência e reflexões sobre o tema serão compartilhadas na conversa com o público pelos diretores André Luiz Oliveira, de “A Lenda de Ubirajara”, Hermano Penna, de “Fronteira das Almas”, Jorge Bodanzky, de “Iracema – Uma Transa Amazônica”, Lauro Escorel, diretor de fotografia de “Bye Bye Brasil” e “Brincando nos Campos do Senhor”, e Zelito Viana, de “Avaeté – Semente de Vingança”.

Clique aqui para saber mais sobre o Panorama Histórico.

O histórico cinema de rua da Consolação exibe ainda muitas sessões da Competição Latino-Americana, que este ano tem 32 filmes de sete países. Todos os dias haverá pelo menos um Q&A (perguntas e respostas) com diretores e diretoras dos filmes atendendo ao público.

Outra competição da Mostra, o concurso Curta Ecofalante para produções universitárias, também terá projeções no Belas Artes, assim como os filmes da Homenagem a Vincent Carelli.

“Corumbiara”, da homenagem a Vincent Carelli

Centro Cultural São Paulo*

Na sala Lima Barreto do CCSP, do Circuito Spcine, a programação é bem diversificada. Haverá sessões da Mostra Contemporânea Internacional, de curtas universitários e da Competição Latino-Americana. Cinco diretores latinos acompanham sessões e ficam para bate-papo com o público. São eles: Emiliano Mazza de Luca, do filme uruguaio “Nueva Venecia”; Alejandro Fernandez Moujan, do argentino “Damiana Kryygi”; os jornalistas da Repórter Brasil que dirigiram o documentário “Não Respire – Contém Amianto”; Laura Herrero, diretora de “El Remolino”, filme mexicano que aborda questões de gênero; e Webson Dias, do brasileiro “Estrutural”.

Vale destacar ainda a sessão especial de “Eis os Delírios do Mundo Conectado” no sábado, 03/06, às 16h. O filme de Werner Herzog, inédito no Brasil, fala do mundo virtual, desde as  origens até os sofisticados desenvolvimentos atuais.

Cine Olido*

O cinema no centrão de São Paulo, do Circuito Spcine, terá sessões de todos os programas da Mostra: Competição Latino-Americana, Homenagem, Panorama Histórico, Concurso de Curtas Universitários e a Mostra Contemporânea Internacional.

Do Panorama a sessão é de “Brincando nos Campos do Senhor”. O filme Hector Babenco tem Tom Berenger, John Lithgow e Daryl Hannah no elenco, e mereceu indicação ao Globo de Ouro. Conta a história de um casal de missionários que tenta catequisar índios na Amazônia e tem suas intenções afetadas por um mercenário descendente dos índios americanos.

Da Mostra Contemporânea destacamos alguns títulos:

  • Mar Ensurdecedor”, um alerta para o impacto dos ruídos sobre as baleias e outros animais marinhos, narrado por Rachel McAdams (de “Diário de uma Paixão”) e com aparição do músico Sting.
  • Samuel entre as nuvens” é um belíssimo filme sobre o efeito das mudanças climáticas, particularmente sobre o degelo das montanhas da Bolívia.
  • A terra dos fantasmas vista pelos Bushmen” é um dos filmes do eixo Povos & Lugares e oferece uma inversão dos papéis que normalmente vemos por aí: ao invés de um olhar externo ocidental sobre uma cultura ‘estranha’, ele dá espaço para o ‘outro’ dizer o que pensa de ‘nós’.

“Samuel entre as nuvens”, filme do eixo mudanças climáticas

Centro Cultural Cidade Tiradentes e Biblioteca Roberto Santos*

Duas novidades do Circuito Spcine na Mostra Ecofalante, que chega este ano às regiões de Cidade Tiradentes e do Ipiranga. As salas receberão filmes da Competição Latino-Americana. A diretora de “El Remolino” (Laura Herrero) participa dia 02/06 de bate-papo com o público na Biblioteca Roberto Santos.

Corumbiara”, premiado filme de Vincent Carelli, é exibido nas duas salas no domingo, dia 04/06. No sábado seguinte, dia 10/06, novas sessões do homenageado, desta vez dos curtas realizados por seu projeto Vídeo nas Aldeias.

Haverá ainda uma sessão dos curtas universitários do concurso Curta Ecofalante – o público pode votar e ajudar a decidir um dos prêmios!

Centros Educacionais Unificados – CEUs*

A rede de salas de fora do centro expandido de São Paulo que recebem a 6ª Mostra Ecofalante tem 15 CEUs do Circuito Spcine. Neles as sessões são do filme infantil “Rango”, uma animação que acompanha a jornada de um camaleão de estimação perdido no velho oeste, e de “O Homem do Saco”, documentário brasileiro sobre catadores de materiais recicláveis.

São as salas dos CEUs: Aricanduva, Butantã, Caminho do Mar, Feitiço da Vila, Jaçanã, Jambeiro, Meninos, Parque Veredas, Paz, Perus, Quinta do Sol, São Rafael, Três Lagos, Vila Atlântica e Vila do Sol.

Fábricas de Cultura

Dez Fábricas de Cultura, também localizadas nas periferias da cidade, exibem curtas-metragens dos programas competitivos da Mostra Ecofalante. O público poderá votar tanto para a Competição Latino-Americana quanto para o concurso Curta Ecofalante.

As unidades são: Vila Curuçá, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém, Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha.

Como participar

Todas as sessões são gratuitas. Ingressos podem ser retirados a partir de 1h antes do início do filme, na bilheteria das próprias salas. Aproveite! 🙂

A 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental é uma realização da ONG Ecofalante, do Ministério da Cultura, do Governo Federal e da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo. É uma correalização da Spcine e da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo. Tem patrocínio da Sabesp e da Pepsico, com apoio da Goodyear, White Martins, Guarani – Mais que açúcar e do Instituto Clima e Sociedade. É possível graças à Lei de Incentivo à Cultura e ao Programa de Apoio à Cultura (ProAC).

 O evento conta com o apoio institucional do Carbon Disclosure Program – CDP, Catraca Livre, Centro Brasil no Clima, ClimaInfo, Conexão Planeta, eCycle, Engajamundo, Fábricas de Cultura – Poiesis e Catavento, Governos Locais pela Sustentabilidade – ICLEI, GreenMe, Grupo de Institutos e Fundações de Empresas – GIFE, Horizonte Educação e Comunicação, Instituto Akatu, Instituto de Energia e Ambiente – IEE/USP, Instituto Democracia e Sustentabilidade – IDS, Instituto Envolverde, Instituto Socioambiental – ISA, Le Monde Diplomatique Brasil,  Observatório do Clima, Rede Nossa São Paulo, Revista Piauí, SOS Mata Atlântica, Uma Gota no Oceano, Videocamp, Viração Comunicação.

* todas essas salas fazem parte do Circuito Spcine.

Advertisements