No Dia do Meio Ambiente, Ecofalante exibe filmes sobre contaminação e saúde

Debate sobre “Contaminação” chama atenção para consumo de produtos suspeitos

O ar que respiramos, a água que bebemos, o alimento que cultivamos, a roupa que vestimos. Tudo no ambiente tem resíduos químicos de processos que aceitamos de forma passiva. É “A Contaminação Nossa de Cada Dia”, tema do debate desta segunda-feira, 5 de junho, na 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental. Durante todo o dia, o Cine Reserva Cultural vai apresentar filmes – TODOS INÉDITOS NO BRASIL – sobre esse eixo temático, além do debate com especialistas a partir das 20h30. É segunda-feira, a programação com menor número de sessões mantém a qualidade cinematográfica e o interesse temático para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Todas as informações sobre os filmes, salas, datas e horários podem ser facilmente conferidas na página www.ecofalante.org.br/mostra. 

CONTAMINAÇÃO EM DEBATE

Sessões da Mostra Contemporânea Internacional e os debates relacionados aos eixos temáticos em que está dividido esse programa acontecem no Cine Reserva Cultural, Av. Paulista, 900.

·         A Contaminação Nossa de Cada Dia vai ser o tema do debate a partir de 20h30, com a participação de José Alberto Gonçalves Pereira, jornalista especializado em sustentabilidade; Paulo Saldiva, médico patologista e professor da USP, e Roberto Kishinami, coordenador do Programa de Energia do Instituto Clima & Sociedade. Antes do debate, às 19h, a sessão apresenta Cheirando Mal, filme do americano Jon Whelan que nos leva a uma jornada por varejos, laboratórios, reuniões empresariais, e até aos salões do Congresso americano em busca de respostas para uma questão: por que não são seguros alguns produtos expostos nas prateleiras de lojas e supermercados. Divertido, esclarecedor e às vezes quase absurdo.

  • Mais quatro filmes do mesmo eixo temático são exibidos no Reserva Cultural. Às 15h30, tem Mar Ensurdecedor, sobre o impacto da poluição sonora produzida por atividades humanas nos animais marinhos.
  • Às 17h, o curta de animação Zona Proibida abre a sessão dupla sobre o acidente nuclear de Fukushima; é seguido pelo documentário Terra Abandonada, que acompanha o cotidiano de pessoas que retornam à região do acidente no momento em que as obras de “descontaminação” parecem insuficientes, dada a escala do desastre tanto no plano humano quanto no ambiental.
  • Depois do debate, às 22h, será exibido o belíssimo O Suplício: Vozes de Chernobyl, baseado no livro vencedor do prêmio Nobel “Vozes De Tchernóbil: A História Oral do Desastre Nuclear”, da escritora e jornalista bielorrussa Svetlana Alexievich. Um exemplar do livro será sorteado antes da sessão.

COMPETIÇÃO LATINO-AMERICANA

No Dia Mundial do Meio Ambiente prosseguem no Cine Caixa Belas Artes as sessões da    Competição Latino-Americana, com a exibição de curtas e longas que apresentam informações e análises sobre os impactos dos mais variados temas socioambientais nos países da região. Diretores de alguns filmes participam de bate-papo com o público. Veja a programação:

15h      O Mergulhador (México, 16’)
Terminal 3 (Brasil, 25’)
Modo de Produção (Brasil, 75’)

17h10    Esta é Minha Selva (Argentina, 20’)
O Vento Sabe que Volto à Casa (Chile, 103’)

19h30    Solon (Brasil, 16’)
El Remolino (México, 73’)
              Seguido de bate-papo com os diretores

21h30    Entremundo (Brasil, 25’)
Estrutural (Brasil, 89’)

A programação completa, incluindo outras salas e os próximos dias você pode consultar em http://ecofalante.org.br/mostra/programacao/.

A 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental é uma realização da ONG Ecofalante, do Ministério da Cultura, do Governo Federal e da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo. É uma correalização da Spcine e da Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo. Tem patrocínio da Sabesp e da Pepsico, com apoio da Goodyear, White Martins, Guarani – Mais que açúcar e do Instituto Clima e Sociedade. É possível graças à Lei de Incentivo à Cultura e ao Programa de Apoio à Cultura (ProAC).

O evento conta com o apoio institucional da Carbon Disclosure Program – CDP, Catraca Livre, Centro Brasil no Clima, ClimaInfo, Conexão Planeta, eCycle, Engajamundo, Fábricas de Cultura – Poiésis e Catavento, Governos Locais pela Sustentabilidade – ICLEI, GreenMe, Grupo de Institutos e Fundações de Empresas – GIFE, Horizonte Educação e Comunicação, Instituto Akatu, Instituto de Energia e Ambiente – IEE/USP, Instituto Democracia e Sustentabilidade – IDS, Instituto Envolverde, Instituto Socioambiental – ISA, Le Monde Diplomatique Brasil,  Observatório do Clima, Rede Nossa São Paulo, Revista Piauí, SOS Mata Atlântica, Uma Gota no Oceano, Videocamp, Viração Comunicação.

Advertisements