Mostra Ecofalante inspira novo curso interdisciplinar na Unicamp

Uma nova disciplina começou nesta quinta-feira, 10/08, para graduandos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), considerada uma das melhores da América Latina. “Economia, Sociedade e Meio Ambiente na Produção Audiovisual Contemporânea” é interdisciplinar e usará os filmes da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental como base para os debates em aula e a produção de trabalhos acadêmicos.

Apesar de ser o primeiro semestre da matéria, o número de alunos inscritos superou o número de vagas. A professora responsável, Mariana Fix, da Faculdade de Economia, conta que, além de completa, a turma está bem diversificada. “Temos estudantes das engenharias, de arquitetura e urbanismo, midialogia, economia, geografia e pós-graduandos em história e artes visuais. Isso fez com que já na primeira aula o debate trouxesse visões diferentes sobre o filme exibido, que é um dos objetivos da disciplina”, relatou.

O filme em questão foi “Ecologia”, curta de Leon Hirszman exibido na 1ª Mostra Ecofalante. Realizado na década de 1970, é um dos primeiros documentários a tratar diretamente do tema no Brasil. Denuncia os efeitos do crescimento industrial descontrolado e desde então clama pela revisão dos padrões de comportamento a fim de evitar o desgaste dos recursos naturais.

Construção coletiva

Também estão envolvidos na disciplina as professoras Gisela Leonelli, da Arquitetura, Adriana Silva, da Geografia, e o professor Humberto Miranda, da Economia. Outros docentes devem participar das aulas como convidados, assim como alunos da graduação e da pós. Todos contribuíram no processo de seleção dos filmes e elaboração da bibliografia do curso, que se relaciona com os temas levantados e à produção audiovisual em si.

Para exibição em aula estão programados títulos como Auto-fitness (2015, Alemanha), Para Onde Foram as Andorinhas? (Brasil, 2015), O Custo do Transporte Global (Espanha/França, 2016), Império da Fantasia (Dinamarca, 2016) e Nação Especulação (EUA/Espanha, 2016)*. De acordo com o programa, os documentários apresentam “casos emblemáticos que estimulam o debate sobre as formas contemporâneas da acumulação capitalista, a produção social do meio ambiente construído, a expansão das fronteiras agrícolas e suas consequências socioambientais”.

Além das exibições e dos debates, os estudantes deverão produzir materiais didáticos para serem usados com os filmes. Devem preparar ainda uma sessão externa da Mostra Ecofalante em Campinas. Esta poderá integrar a segunda edição do “Circuito Unicamp da Mostra Ecofalante”, que acontecerá em novembro, aberto ao público. Clique para ver como foi o primeiro circuito, em 2016.

Acompanhe para mais informações: facebook.com/mostraecofalante

*programa sujeito a alterações

Advertisements